Quinta-Feira, 20 de junho de 2019
28-01-2009
Produtor de frango tem dificuldade de exportar à Líbia e Argélia

             Os produtores de frango do Brasil terão que trabalhar muito para conseguir convencer os governos da Argélia e da Líbia a reduzir as tarifas de importação. Nestes países, o frango é produzido em larga escala para abastecer o mercado interno e os governos dão subsídios aos produtores.
             O representante da Sadia em Dubai, Nicolas Daher, que acompanha a delegação brasileira de empresários em visita ao norte da África para estreitar as relações comerciais com o Brasil, reconhece que o caminho é difícil, mas diz que os produtores e distribuidores de frango brasileiros vão continuar as conversas. "Além da vontade de exportar, estamos oferecendo consultoria para melhorar a qualidade do frango produzido na Líbia e na Argélia, mas, por enquanto não obtivemos sucesso", disse ele.
              Após participar de seminário entre empresários brasileiros e argelinos, hoje (27) em Argel, capital da Argélia, o ministro da Indústria e Promoção dos Investimentos da Argélia, Abdel Hamid Temmar, praticamente descartou a possibilidade do governo argelino reduzir as tarifas para que os brasileiros possam exportar seu frango. "Cada vez que um país exporta, sempre pede a supressão dos direitos alfandegários, mas a Argélia não importa carne branca do Brasil e de nenhum outro país. Já importamos carne bovina de vocês e o desejo atual é de transferir tecnologia com o cruzamento de raças que possam sobreviver nas terras da Argélia. O fato de importar carne branca é positivo para a Argélia, porque queremos reduzir nossas importações, disse Adbel Temmar.

Fonte: Site Safras & Mercados, acesso 28/01/2009

 
 
             

Rua Vergueiro, 1753/1759 - 4° e 5° andares -
Vila Mariana - São Paulo
Cep: 04101-000 - SP   [Mapa]

Fone: (11) 5908 4799 - Fax: (11) 5084 4907
Expediente: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 16h

   
 
Copyright 2006-2009 © CRMVSP. Todos os direitos reservados.