Sabado, 8 de agosto de 2020
19-05-2020
TEM SEMPRE UM ZOOTECNISTA CUIDANDO DE VOCÊ - Profissionais-chave para a alimentação da sociedade

Soluções de gestão e tecnologia beneficiam a mesa do consumidor e a economia nacional

Texto: Coordenadoria de Comunicação e Eventos do CRMV-SP

Presentes em diversas frentes da produção de alimentos de origem animal, os zootecnistas estão entre os protagonistas de práticas tecnológicas, que permitem processos mais sustentáveis e produtos mais inteligentes. O resultado é a mesa do brasileiro com cada vez mais qualidade e uma contribuição considerável à economia nacional, visto que o agronegócio mantém suas atividades e, mesmo com a pandemia, as perspectivas são positivas para o setor. De acordo com a consultoria Cogo – Inteligência em Agronegócio, o Valor Bruto da Produção agropecuária em 2020 deve ter alta de 7,6%, e, apenas a pecuária, um crescimento de 6,7%.

Para atender diferentes demandas do setor produtivo e da população, os profissionais continuam trabalhando e contam com a chamada Zootecnia de Precisão, que agrega otimização e eficiência a todo o processo, a partir do uso de equipamentos, aplicativos, softwares, sensores, microchips e a Big Data. É trabalho de ponta a favor das atividades de criação e da alimentação da sociedade.

O presidente do CRMV-SP, médico-veterinário Mário Eduardo Pulga, ressalta a importância da atuação dos profissionais nos frequentes novos cenários mundiais, observados na que diz respeito à alimentação da sociedade. “Temos convicção de que, ano a ano, a profissão cresce e deixa claro quão fundamental é seu trabalho na vida das pessoas e dos animais.”

Atendendo a uma exigência crescente

A área de Bem-estar Animal é um dos destaques da Zootecnia e que conta com a tecnologia. Critérios para que os animais vivam com o máximo de bem-estar atendem não apenas os padrões exigidos por países que importam produtos brasileiros. É também impulsionado pela demanda dos consumidores em relação ao tratamento recebido pelos animais de produção. Há, ainda, o fator de contribuição na qualidade e lucratividade do produto final, que, como tem sido comprovado pela ciência, estão muito ligadas à promoção do Bem-estar Animal.

Quanto à implementação de técnicas de manejo com esta finalidade, são evidenciados avanços a partir de outras expertises. “São muitas as áreas envolvidas e o profissional tem uma visão sistêmica de todos os processos da produção para trabalhar com foco no bem-estar”, comenta a zootecnista Ana Cláudia Ambiel, presidente da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia do CFMV.

Genética em prol das restrições alimentares

A área de Melhoramento Genético, amplamente estudada e aplicada pelos zootecnistas, também soma nesta conta, sendo que os resultados na equação são os frequentes avanços. A partir desta área, o profissional contribui para que produtos demandados pelos diferentes perfis de consumidor cheguem às prateleiras dos supermercados.

Um dos que devem estar disponíveis aos consumidores em breve no Brasil é o leite A2A2. O trabalho de genética, a partir do cruzamento de animais e análises de DNA, realizado no Instituto de Zootecnia (IZ), resultou em um rebanho de vacas portadoras do gene que leva os animais a produzirem o leite contendo a beta-caseina A2 que, de acordo com estudos, não apresenta os mesmos riscos de problemas coronarianos, alergia, diabete mellitus tipo 1 e síndrome da intolerância ao leite, como ocorre com a beta-caseína A1, encontrada no leite comum.

“O trabalho irá contribuir nesse sentido para com as diretrizes para identificação e certificação que irão nortear a reorganizar o setor”, argumenta o zootecnista Enilson Geraldo Ribeiro, pesquisador do IZ.

Nutrindo com eficiência e inteligência

Outro grande destaque da profissão é a Nutrição Animal. É com os conhecimentos deste campo que rebanhos de variadas espécies de criação apresentam alto desempenho. Na avicultura, por exemplo, a explicação para o crescimento surpreendentemente rápido das aves está na expertise da área. “O desenvolvimento acelerado é uma resposta aos trabalhos de seleção e de nutrição. Assim, uma ave atinge o tamanho esperado na produção em 42 dias”, argumenta o zootecnista José Evandro Moraes, do IZ.

Já na bovinocultura, a Nutrição aliada à tecnologia pode ser vista a partir do uso de sistemas capazes de analisar e sinalizar a condição do gado que entra no cocho e, a partir das informações levantadas, calcular a quantidade ideal e tipo de ração que cada animal deve ingerir, colaborando para o balanceamento nutricional e evitando desperdícios.

Trabalhando para alimentar hoje e amanhã

De acordo com o Dr. Luiz Marques da Silva Ayroza, zootecnista, conselheiro do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP), e diretor geral do IZ, “os profissionais têm papel fundamental para a diversificação de produtos e, principalmente, no atendimento às necessidades humanas.”

No tangente a essas demandas, a atuação do zootecnista com foco em alternativas e recursos que possibilitem alcançar a sustentabilidade alimentar no País e em todo o mundo – um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Ações Unidas (ONU) –, foi a abordagem principal da campanha “Alimentando o mundo hoje e amanhã”, promovida este mês pelo CRMV-SP, em comemoração ao Dia do Zootecnista (13/5).

 
 
             

Rua Vergueiro, 1753/1759 - 4° e 5° andares -
Vila Mariana - São Paulo
Cep: 04101-000 - SP   [Mapa]

Fone: (11) 5908 4799 - Fax: (11) 5084 4907
Expediente: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 16h

   
 
Copyright 2006-2009 © CRMVSP. Todos os direitos reservados.